Contribuindo para o seu resultado real!

(11) 2914-0022 – Fixo

(11) 93033-1091 – WhatsApp

contreal@contreal.com.br

Recuperação judicial: Como funciona?

Evite A Falencia Da Sua Empresa Post - Contabilidade em São Paulo - SP | Contabilidade Real

Compartilhe nas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Entenda Como Realizar A Recuperação Judicial E Salve A Sua Empresa Da Falência!

O momento atual deixou muitas empresas à beira da falência, e se este é o seu caso, veja como reverter essa situação por meio da recuperação judicial!

Desde que a pandemia atingiu o Brasil e obrigou a população como um todo a se distanciar socialmente e, consequentemente, mudar completamente a rotina, empresas têm sentido o impacto financeiro disso tudo. 
Afinal, diversos setores da economia não estão obtendo o faturamento médio que conseguiam mensalmente, o que levou ao corte imediato de gastos. 
Com isso, muitas empresas estão por um fio em relação a falência, e se a sua empresa se encontra nesta situação, o conteúdo de hoje é especialmente para você! 
Confira Nossos Serviços 1 - Contabilidade na Zona Sul - SP | Contabilidade Real

A recuperação judicial 

Essa é uma situação na qual nenhum empresário gostaria de se encontrar, porém, também é a chance de passar pelo momento difícil e se reerguer. 
A recuperação judicial ocorre quando uma empresa está prestes a falir e precisa elaborar um plano de ação para contornar a situação e retomar as rédeas da economia da empresa. 
Dessa forma, se torna possível se recuperar da situação. 
No atual momento em que vivemos, no qual muitos empresários foram pegos desprevenidos pela recessão econômica, a recuperação judicial se tornou uma forma de se manter firme diante de um momento crítico por meio de acordos com os credores.

Como funciona? 

Para entrar com pedido de recuperação judicial, é preciso passar por três fases, sendo elas: 

Fase postulatória 

Aqui, é quando se dá o primeiro passo de entrar na justiça com o pedido de recuperação. 
Para isso, é preciso prestar algumas informações, como:

  • O que levou à crise?
  • Diagnóstico da empresa;
  • Resultados contábeis;
  • Dívidas em aberto;
  • Relação de bens. 

Tudo isso precisa estar na solicitação, para que fique claro o levou a sua empresa a esse cenário. 

Fase deliberativa 

A recuperação judicial acaba por ser um benefício, logo, o órgão judiciário precisa analisar se a sua empresa tem direito a ele ou não. E é isso que ocorre nessa fase.
Primeiro, será verificado se o seu empreendimento cumpre com os pré-requisitos essenciais. 
Concluída essa verificação, o juiz irá nomear um administrador judicial para cuidar do caso, que pode ser uma empresa de consultoria, por exemplo.
Quando isso ocorre, todas as ações contra a empresa solicitante da recuperação são suspensas e todos os credores são convocados para uma assembléia. 
Na assembléia, é apresentado o plano de recuperação judicial, com as medidas que serão tomadas pela empresa. 
Esse é um momento crucial, pois todos os credores, sem exceção, precisam concordar com o plano para, assim, ser concedida a recuperação. 
Caso algum credor se oponha, a empresa precisará decretar falência. 

Fase de execução 

Aqui é a parte de colocar o plano em prática, após aprovação do juiz e credores. 
Ou seja, tudo que foi colocado no plano de recuperação judicial deve ser aplicado para que a empresa, de fato, se recupere.
Todos os detalhes legais estão evidenciados na LEI Nº 11.101, DE 9 DE FEVEREIRO DE 2005.

Conte conosco para conseguir recuperação judicial!

Buscamos trazer o funcionamento do processo de forma clara e direta, porém, como você pode imaginar, existe uma série de minuciosidades e documentos que precisam ser elaborados e apresentados nesse processo. 
Dentre eles, os de cunho contábil são simplesmente imprescindíveis. E não só para obter a recuperação, mas, também, para que sua empresa não se veja nessa situação novamente. 
E, para isso, você pode contar conosco! 
Nossa equipe está preparada para dar todo o suporte que você precisa neste e em qualquer outro momento. Não hesite em nos contatar.

Compartilhe nas redes:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Recomendado só para você
Autoridade monetária admitiu que a maior parte do crédito concedido…
Cresta Posts Box by CP